Nag Panchami - O Festival Da Cobra Hindu

Descrição

Embora as cobras (especialmente as venenosas) sejam temidas na maior parte do mundo e evitadas por sua capacidade de lidar com mordidas fatais, na Índia e no Nepal há um festival hindu que faz as pessoas verem as cobras sob uma luz completamente diferente. Durante o festival de Nag Panchami, os hindus adoram as cobras do mundo das cobras. O festival é realizado de acordo com o calendário tradicional hindu e é geralmente comemorado nos meses de julho ou agosto. Durante este festival, os hindus rezam ao deus serpente pelo bem-estar e prosperidade de sua família.

Origens do Festival

Um conto mitológico muito interessante está relacionado à iniciação do culto às cobras no hinduísmo. De acordo com o épico Mahabharata, um rei da dinastia Kuru, o rei Parikshit, sofreu a morte quando foi mordido pelo rei da serpente Taksaka. O filho de Parikshit, Janamejeya, ficou tão zangado com a morte de seu pai que decidiu se vingar e matar todas as cobras que residem no mundo. Assim, com a ajuda de sábios sábios brâmanes, ele montou um enorme fogo sacrificial, o Sarpa Satra. O poder do fogo sacrificial então começou a puxar todas as cobras do mundo para dentro dele, onde elas queimaram até a morte. Taksaka, prevendo sua morte, foi até o deus hindu Indra para buscar refúgio e se enroscar na cama onde Indra estava sentada. No entanto, o poder do fogo sacrificial foi forte o suficiente para começar a arrastar Indra e Taksaka juntos para o fogo. Temendo as conseqüências, os deuses no céu rezaram para Manasadevi, uma deusa hindu das cobras, para deter a devastação desencadeada por Janamejeya. Ela então enviou seu filho, Astika, um brâmane instruído para convencer Janamejeya a parar o sacrifício. Impressionado por suas sábias palavras, este último pediu a Astika que lhe desse uma benção. Aproveitando a oportunidade, Astika pediu a Janamejeya para parar os procedimentos do sacrifício e esquecer tudo o que aconteceu no passado. Incapaz de abandonar sua promessa de presentear um brâmane, Janamejeya cedeu e o sacrifício em massa de cobras logo cessou. A partir de então, este dia começou a ser celebrado como Nag Panchami e as serpentes tornaram-se objetos de adoração. As pessoas acreditavam que desde que as serpentes foram presenteadas com vidas renovadas neste dia, por alegria, estão prontas para conceder suas poderosas bênçãos a todos os que as adoram neste dia auspicioso.

Significado para o hinduísmo

As cobras têm sido parte integrante do culto religioso hindu desde tempos imemoriais. As cobras estão associadas aos deuses hindus supremos, o deus Shiva (que tem uma cobra enrolada em volta da cobra) e o deus Vishnu (que é retratado em uma cobra gigante de várias cabeças). Acredita-se que as cobras possuam superpoderes que os humanos não possuem. As cobras também podem influenciar o horóscopo de uma pessoa e aqueles com kalasarpa dosha (um problema astrológico causado por serpentes negras) são considerados condenados na vida. Assim, o culto às cobras é parte integrante da vida desses hindus que temem a ira das serpentes. Nag Panchami os ajuda a exibir seu respeito pelas serpentes do mundo e busca as bênçãos das serpentes por uma vida longa e segura.

Rituais e Observâncias

Vários rituais interessantes são observados pelos hindus no dia de Nag Panchami. Eles acreditam que prestando respeito às cobras, eles evitarão que cobras venenosas os atinjam ou a seus familiares no futuro. Eles alimentam os brâmanes neste dia enquanto se jejuam. Enquanto em alguns lugares, imagens e ídolos de cobras são adorados, em outros lugares verdadeiras cobras também são adoradas. A escavação em tais dias é considerada inauspiciosa, pois esse ato pode matar uma cobra. Tigelas de leite adoçado e arroz doce são frequentemente deixadas em buracos de cupins próximos ou em outros lugares onde as cobras possam residir. As irmãs também tentam apaziguar as cobras, oferecendo-lhes leite e adorando-as para proteger seus irmãos contra a picada de cobra. No geral, todo o processo de Nag Panchami revela o profundo respeito que os hindus sentem pelas criaturas mais venenosas da natureza e, em vez de tratar esses animais com repulsa, eles os reverenciam por seu incrível poder de matar.

Peregrinações e Turismo

As celebrações de Nag Panchami em várias partes da Índia, assim como no Nepal, envolvem seus próprios rituais, costumes e sabores distintos. A singularidade do festival atrai muitos turistas para visitar a Índia e o Nepal para testemunhar as festividades do culto às cobras. As cidades indianas de Nagpur em Maharashtra, Varanasi em Uttar Pradesh, Bhuj em Gujarat e Coorg em Karnataka são famosas por suas elaboradas celebrações de Nag Panchami. O templo de Changu Narayan, em Katmandu, Nepal, também é famoso por sua adoração de cobras em Nag Panchami.